CÓDIGO DE BARRAS PARA COMEÇAR A EXPORTAR: QUAL A IMPORTÂNCIA?

  06/06/2017 - Por : - Código de barras para começar a exporta

Sua empresa já expandiu o suficiente no mercado interno e seu desejo é começar a realizar transações internacionais?

O primeiro passo é seguir as normas internacionais e usar o código de barras para começar a exportar.

Os processos de exportação e importação são muito complexos e exigem que você cumpra uma série de diretrizes.

Apesar de cada nação possuir suas maneiras próprias de negociar e padronizar mercadorias, o código de barras é um ponto comum.

Portanto, esse item é obrigatório para qualquer operação de exportação ou importação.

A dúvida é: como utilizá-lo? É o que vamos mostrar neste post.

Confira a seguir!

Como funciona o código de barras?

O código de barras é uma sequência numérica que identifica o produto de maneira única, já que ele não é repetido, ou seja, funciona como uma digital.

A numeração armazena informações gerais sobre a mercadoria e, por isso, pode ser utilizado em diversas operações.

O código de barras pode ser utilizado na própria cadeia de suprimentos ou em situações externas, como nos pontos de vendas de outros países.

Suas funções principais são aumentar o faturamento, agilizar o processo de vendas e potencializar a segurança do comprador e do vendedor.

Como utilizar o código de barras de modo adequado?

O bom funcionamento do código de barras depende de uma gestão adequada desses itens.

Por exemplo: você sabia que ao gerar o número para um produto não poderá modificá-lo futuramente?

Isso significa que é preciso fazer uma boa gestão dos números durante o ciclo de vida de cada mercadoria.

Uma boa ideia para evitar contratempos é utilizar o código de barras e integrá-lo a u software que armazene as informações do produto.

Outra prática recomendada é ter cuidado com a impressão da numeração e da imagem que a acompanha, já que deve ser realizada por meio de equipamentos e sistemas indicados para assegurar que o scanner conseguirá fazer a leitura.

Lembre-se ainda de que você precisará ter a quantidade correta de números para poder comercializar seus produtos.

Cada código servirá para identificar apenas um produto.

Por exemplo: se você exportar 20 itens diferentes precisará contar com 20 códigos de barras.

Porém, dependendo do uso a que destinará a mercadoria, pode ser necessário mais de um código. Esse é o caso da identificação interna de lotes.

Assim, um código apontará qual é o lote e outra numeração dará conta do produto em si.

Quais são os tipos de códigos de barras específicos para exportação e importação?

Existem diferentes tipos de códigos de barras, especialmente para as operações de exportação e importação.

Há países, por exemplo, que têm preferência por determinado modelo e para exportar para esses locais precisa seguir as regras.

O tipo de código de barras mais famoso é o EAN/UPC, que é usado no ponto de vendas.

Ainda existe o DataBar, que tem tamanho menor e é direcionado para mercadorias menores e produtos alimentícios, como verduras, legumes e frutas.

O QR Code é um código cada vez mais utilizado.

É bidimensional e vem conquistando mais popularidade por ser lido por aplicativos instalados em dispositivos móveis.

O mais indicado, porém, é analisar a legislação de venda de cada país, porque isso permite adaptar a comercialização e usar o código mais adequado.

Neste post você pode conhecer os 8 tipos existentes de códigos de barras.

Como implantar o código de barras para começar a exportar?

O primeiro passo é adquirir as numerações em uma entidade responsável.

Em seguida é preciso cadastrar as mercadorias para gerar o código correspondente.

Nesse processo pode ser necessário apresentar documentos para identificar a sua empresa, como o contrato social e o CNPJ.

Ao assegurar o retorno esperado é preciso delimitar o local em que o código de barras será apresentado.

Por exemplo: em embalagens primárias ou secundárias, é preciso deixá-lo visível e acessível para o registro no ponto de venda. A impressão pode ser feita diretamente na embalagem ou colado em uma etiqueta.

Por sua vez, as mercadorias que usam DataBar podem ter o código colado diretamente com uma etiqueta pequena.

Em quaisquer dos casos, o código de barras se torna uma estratégia de negócio, especialmente em casos de importação e exportação.

Afinal de contas, seu produto é inserido em outros mercados de modo padronizado e conveniente, o que assegura que a negociação tenha mais qualidade.

Entendeu por que o código de barras para começar a exportar é importante?

Agora é só você começar a aplicá-lo no seu negócio.

Se ficou com alguma dúvida ou tem uma experiência a compartilhar, deixe o seu comentário.

Avalie esse Post