COMO IMPORTAR DA CHINA: CONHEÇA OS PRINCIPAIS PASSOS

  18/01/2017 - Por : -

Atualmente, ficou cada vez mais comum a importação de produtos chineses, seja por pessoas físicas, seja por jurídicas. Essa opção acaba sendo mais barata especialmente para empresas, que compram em grande quantidade. Mas é importante saber como importar da China para evitar problemas fiscais.

Isso significa que não adianta querer importar de forma clandestina a fim de obter lucros maiores, porque essa atitude pode causar transtornos para o seu negócio.

Para entender melhor para quais pontos você deve se atentar, criamos este post, que vai explicar tudo o que você precisa saber sobre o processo de importação de produtos chineses.

Como importar da China

Comprar diretamente da China é uma boa ideia, porque essa prática tende a ser mais barata do que fabricar o produto no Brasil. Essa realidade é válida por causa dos impostos incidentes no país.

O problema é que muitas empresas querem lucrar ainda mais e acabam importando produtos de forma ilegal. Isso gera problemas com a Receita e cobranças futuras dos impostos, o que pode fazer com que a sua empresa sofra um grande revés financeiro.

Para evitar essa situação, você precisa seguir 3 passos para legalizar a importação de produtos da China:

Tenha um CNPJ

Muita gente compra produtos chineses para revender no Brasil e não tem uma empresa constituída, ou seja, não tem um CNPJ. Esse é o primeiro problema, porque os impostos devidos não estão sendo recolhidos.

O ideal é que você tenha uma empresa. No caso de você já ter seu CNPJ, pode transformar seu negócio em uma importadora. Isso evita que você abra uma empresa exclusiva para importação e não há muita burocracia nesse processo.

Outra questão importante é ter a licença do Registro e Rastreamento da Atuação dos Intervenientes Aduaneiros (RADAR) do Sistema Integrado de Comércio Exterior (Siscomex). Esse cadastro habilita o importador diretamente na Receita Federal e assegura que todas as exigências estão sendo cumpridas.

Habilite sua empresa para o RADAR/Siscomex

Para explicar melhor, o RADAR é uma espécie de senha que pode ser usada no Siscomex, o programa utilizado para as operações do comércio exterior. É a partir dessa habilitação que você indica para a Receita Federal o tipo, o modelo e o total de produtos que estão sendo adquiridos da China.

Esse processo pode ser feito por um despachante aduaneiro, que deve ser licenciado. Esse profissional tem mais experiência e evita problemas burocráticos que podem ocorrer devido ao desconhecimento da sua parte.

Uma das vantagens do Siscomex é indicar se o produto chinês está regulamentado para ser comercializado no Brasil. Se a resposta for negativa, você pode solicitar que o Inmetro faça a inspeção da mercadoria e a libere para comercialização.

Contate os fornecedores

Depois de seguir os passos anteriores, você pode começar a importar. Mas é obrigatório ler os contratos e não assinar nenhum documento sem ter certeza de tudo que está escrito.

Se necessário, consulte um advogado para verificar as cláusulas contratuais e assegurar que elas estão condizentes com o que foi previamente acordado.

Nesse cenário, existem diversos pontos que precisam ser verificados. Um deles é o frete, que pode ser pago pelo importador ou pelo exportador.

Outra questão é a forma de importação. Existem 3 tipos: trading, desembaraço aduaneiro ou drop shipping.

O trading requer uma empresa que faz o intermédio do processo de importação, mas cobra um percentual da compra para executar esse serviço. A trading company, portanto, facilita a comercialização.

O desembaraço aduaneiro é um tipo de importação cujo valor do imposto pode variar conforme o produto que está sendo adquirido. O percentual pode girar de 8% a 100%. Para isso, a empresa deve utilizar o RADAR/Siscomex ou fazer a terceirização desse serviço para um despachante.

Por fim, existe o drop shipping, formato mais conhecido e usado. Sua popularidade decorre do fato de que você não precisa ter um estoque físico, porque o fornecedor encaminha o produto diretamente para o cliente.

Essas são as regras principais para você aprender como importar da China. Mas tem muitos outros detalhes. Se você quer entender melhor sobre o RADAR/Siscomex, aproveite e leia Radar de importação: o que é e como se habilitar.

Avalie esse Post

COMO IMPORTAR DA CHINA: CONHEÇA OS PRINCIPAIS PASSOS
4.2 (84.17%) 24 votes