COMPRAS COM ÉTICA: POR QUE SUA EMPRESA DEVE AGIR DESSA FORMA?

  23/10/2017 - Por : - Compras com ética: por que sua empresa deve agir dessa forma?

É fato que os interesses organizacionais sempre devem se sobrepor aos pessoais. Porém, quanto maior e mais complexa é a estrutura da empresa, mais difícil é garantir a efetivação das compras com ética.

Considerando o viés estratégico desse departamento, torna-se essencial realizar aquisições com transparência e de maneira acertada.

Dessa maneira, as negociações são eficazes e asseguram redução de custos, bons preços e aumento da vantagem competitiva.

Agora, você sabe o que é necessário para agir de acordo com a ética?

Vamos entender melhor o que isso representa para a área de Compras neste post. Vamos lá?

O conceito de ética

O Dicionário Michaelis Online define ética como “conjunto de princípios, valores e normas morais e de conduta de um indivíduo ou de grupo social ou de uma sociedade”.

A palavra, que deriva do grego ethos, refere-se aos hábitos dos seres humanos.

Como parte filosófica, a ética trabalha a compreensão de princípios e noções que sustentam a vida individual e a moralidade social.

Assim, fica evidente que ser ético é refletir sobre suas ações nos aspectos individuais e coletivos.

O que isso tem a ver com as compras feitas por uma empresa?

É por meio da ética que se consegue facilitar as decisões e ter uma negociação mais objetiva e transparente.

A relação compras x ética

O setor de Compras precisa tomar diversas decisões para alcançar a eficiência.

No entanto, a estruturação da área e a automatização das atividades devem garantir que o discernimento, o caráter e as tomadas de decisão sejam pautados pela ética.

Essa atitude assegura que os interesses organizacionais estejam sempre em primeiro lugar, sobrepondo-se aos pessoais.

Dessa forma, todos sabem o que fazer e atendem os valores da empresa, não de indivíduos particulares.

Nesse cenário, fica evidente que algumas atitudes são negativas para a empresa e podem ocasionar prejuízos.

Uma delas, por exemplo, é o recebimento de agrados e presentes de fornecedores.

Essa situação pode gerar um sentimento de gratidão ou necessidade de retribuição por parte dos colaboradores, que privilegiam aquele parceiro, mesmo que ele não seja a opção mais adequada.

Nesse cenário, o mais indicado é que a empresa proíba o recebimento desses agrados.

As organizações flexíveis com relação a esse assunto precisam deixar a definição bem clara para os colaboradores, evitando interpretações dúbias.

A importância de um código de ética

O ideal é que toda organização elabore um código de ética para determinar o que é aceitável.

Por exemplo: o bom senso define que o almoço de negócios deve ser feito de forma natural, sendo igualmente dividido entre os participantes para evitar débitos ou créditos que ocasionam cobranças futuras.

Da mesma forma, os fornecedores devem estipular as características dos produtos e formas de pagamento que estão sendo negociados a fim de evitar a aplicação de multas e juros.

O ideal é evitar a omissão de detalhes, que podem ser desfavoráveis ao comprador.

Em relação à cotação de preços, indica-se realizar 3 processos para verificar as condições.

Porém, muitas vezes o que se vê é que os colaboradores do setor de Compras realizam esse procedimento apenas para cumprir o protocolo.

Nesse caso, o fornecedor já foi escolhido e as planilhas são preenchidas com dados fictícios.

Uma grandiosa falta de ética que pode ocorrer em qualquer empreendimento e que pode gerar prejuízos grandes à organização.

Com o código de ética, assegura-se a adoção de uma conduta correta no dia a dia.

Ao mesmo tempo, os colaboradores devem passar por treinamentos de reciclagem, que ajudam a lembrar as práticas recomendadas e permitem tirar dúvidas que surgem no desenvolvimento das atividades.

Esse também é o motivo que exige que o código de ética esteja acessível e visível a todos, para que direcione as ações dos colaboradores.

Desse modo, as condutas éticas são sempre lembradas e praticadas, o que resulta em benefícios para a própria empresa, seus clientes e fornecedores.

E na sua empresa, já são feitas compras com ética?

Ou ainda é preciso melhorar alguns aspectos? Deixe a sua resposta no campo de comentários.

Avalie esse Post