RETORNO SOBRE INVESTIMENTO (ROI) COMO CALCULAR EM GESTÃO DE COMPRAS

  15/08/2014 - Por : -

De forma geral, o Retorno sobre Investimento (ROI) do departamento de compras interno inclui itens mais voltados ao investimento em capital humano e estrutura.

Entram no cálculo os salários, benefícios, o espaço de escritórios e outras despesas.

Em seguida, a empresa mede a quantidade de poupança (economia) que o departamento de compras gera.

O objetivo é que esses gastos que foram poupados excedam em volume o custo de pessoal e funcionamento do departamento.

Vamos conferir como chegar nesse cálculo, passo a passo?

A fórmula básica do ROI de gestão de compras

O ROI possui metodologias diferentes de cálculo, que variam de acordo com o aspecto que deseja ser analisado.

Sua fórmula resume-se em diminuir o retorno obtido pelo custo do investimento no setor e, em seguida, dividir o valor resultante pelo custo do investimento.

Ou seja:

ROI = (L – I) /I, em que L representa o retorno em valor economizado e I os investimentos em pessoal, estrutura física e tecnologia.

O retorno obtido no cálculo por ser tanto na redução dos custos como no aumento da lucratividade ou rentabilidade – caso as compras tenham relação direta com rendimento de matéria-prima ou escala produtiva.

Lembre-se também dos gastos necessários para a implantação de um software de e-Procurement e sua manutenção, que poderá ser terceirizada, além da economia que essa tecnologia irá trazer.

A média de mercado é de uma redução de 7% a 15% nos gastos.

Como a variação pode significar um volume importante, é preciso observar os resultados obtidos pela sua empresa com o passar dos meses.

O custo do software de e-procurement e o Retorno Sobre Investimento

Verifique com o fornecedor do software qual será o custo para implantá-lo.

Avalie também se o sistema necessitará de manutenção e suporte constante.

Outro requisito é a infraestrutura para suportar o software, como servidores e computadores com configurações necessárias para suportá-lo.

Soluções de Software as a Service (SaaS) em nuvem costumam representar redução significativa neste custo.

O software de e-procurement poderá trazer inúmeros benefícios para a empresa.

Entre eles está a otimização de tempo, reduzindo as horas de trabalho gastas pela equipe.

Isso por causa da facilidade com que o software de compra atualiza o andamento de cada atividade, atendendo os métodos eletrônicos em cada estágio do processo de compra, gerando relatórios com rapidez e centralizando mudanças em um dashboard, resultando em uma maior eficiência nas análise de retorno sobre investimento.

Exemplo prático

Uma empresa está prevendo economizar aproximadamente R$ 100 mil ao longo de cinco anos utilizando um software que dará apoio ao departamento de compras.

O investimento, tanto para implantação quanto para manutenção do sistema, é de R$ 15 mil. Adicionando esses dados na fórmula do ROI, obtemos como resultado o número 5,66, ou 566%.

Ao obter o resultado, a empresa tem a possibilidade de comparar o ROI da implantação do software com outras alternativas para seus projetos e, em seguida, optar pela melhor. Para conhecer o ROI total do setor, o valor da economia precisa ser adicionado ao rendimento atual da equipe.

Aos custos do software, também seriam adicionados os valores dos investimentos em capital humano e estrutura física.

Além de analisar a viabilidade do investimento, o ROI auxilia na verificação dos recursos que a empresa irá economizar com a implantação do software de gestão de compras, principalmente a otimização do tempo.

O aumento das chances de sucessos de projetos, com facilidade de prestação de contas e entrega em prazos mais curtos também costumam ser levados em consideração na decisão, por mais que não entrem nessa conta.

Como sua empresa calcula o retorno sobre investimento obtido pelo setor de compras?

Compartilhe suas opiniões conosco, abaixo!

Avalie esse Post

RETORNO SOBRE INVESTIMENTO (ROI) COMO CALCULAR EM GESTÃO DE COMPRAS
4.6 (91.3%) 23 votes