6 DICAS PARA SUA EMPRESA FAZER O ACOMPANHAMENTO DE PRAZO DE ENTREGAS

  27/09/2017 - Por : - 6 dicas para sua empresa fazer o acompanhamento de prazo de entregas

As empresas que trabalham com logística e distribuição de mercadorias precisam ficar atentas aos detalhes desses processos. A ideia é fazer o acompanhamento de prazo de entregas para garantir a satisfação do cliente e evitar problemas com a carga.

A entrega também é uma questão fundamental, porque o aumento da satisfação implica a possibilidade de fidelização do cliente.

Apesar disso, muitas organizações ainda deixam essa questão de lado e perdem oportunidades.

Para evitar que isso aconteça com o seu negócio, neste post vamos apresentar 6 dicas para assegurar que os prazos de entrega dos produtos sejam acompanhados.

A ideia é facilitar esse processo e assegurar que a sua empresa tenha mais benefícios.

Então, que tal conferir as sugestões? Acompanhe a partir de agora:

1. Avalie o tipo de carga transportada

O prazo de entrega pode variar de acordo com diferentes fatores. Um deles é o tipo da carga transportada.

Em alguns casos, é desnecessário ter grandes cuidados. No entanto, existem dois casos que exigem atenção maior.

O primeiro é o das cargas perecíveis, que são compostas por produtos que podem ultrapassar a data de validade.

Um exemplo são os alimentos, sendo que essa situação é ainda mais evidente com os itens de frigoríficos, como peixes, carnes, frango etc.

O segundo caso é o das cargas perigosas, que são aquelas mercadorias que podem provocar acidentes e trazer prejuízos para a transportadora e outras pessoas.

Esse tipo de carga precisa seguir a regulamentação existente. Uma delas é a Autorização Ambiental para Transporte de Produtos Perigosos, do Ibama.

Ainda é preciso verificar se há limitação quanto ao transporte desses produtos em vias e horários específicos.

Por isso, é necessário consultar a legislação estadual para ter certeza de que todas as diretrizes estão sendo cumpridas.

2. Privilegie as demandas dos clientes

A entrega dos produtos é feita aos clientes, que são os compradores das mercadorias.

Por isso, suas necessidades devem ser prioritárias, já que é a partir dele que as vendas podem aumentar e você pode alcançar uma fidelização maior.

Considere a possibilidade de o cliente precisar da carga para um dia específico.

Se isso for necessário e sua equipe atrasar a entrega, o comprador será prejudicado e sua empresa terá prejuízo (pelo menos para sua reputação e imagem perante aquele consumidor).

Para privilegiar os interesses do cliente, mantenha um registro de informações sobre ele.

Sempre que houver um pedido, aproveite e pergunte se há urgência na entrega. Se necessário, negocie as condições.

3. Mantenha o estoque atualizado

Os processos da sua empresa passam por um processo cíclico. As vendas só podem ser realizadas se você tiver produtos em estoque para serem entregues.

Por isso, esse prazo depende diretamente das mercadorias armazenadas.

Além disso, a notificação de que o produto está indisponível é frustrante para o cliente, que pode vir a comprar da concorrência nesse caso.

Por isso, é necessário manter o estoque sempre atualizado, com uma quantidade mínima de itens que possa atender às necessidades dos compradores.

Caso sua empresa não consiga atender à demanda, é possível devolver o dinheiro ou negociar um prazo de entrega diferente.

No entanto, nenhuma dessas opções é totalmente satisfatória.

4. Considere terceirizar o transporte

Sua empresa pode ter problemas quando centraliza as entregas, além de contar com um custo alto para o processo.

A terceirização é uma opção interessante, porque, dessa forma, você ainda consegue focar o acompanhamento dos prazos de entrega.

Perceba que o custo logístico total consome 12,7% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro, segundo dados da Confederação Nacional do Transporte (CNT).

Desse total, o transporte é o item que impacta mais, equivalendo 6,8% do PIB, o que representa R$ 401 bilhões.

Nessa situação, a terceirização surge como uma alternativa para reduzir custos e permite que a equipe logística foque atividades estratégicas.

Outras vantagens da transportadora é o fato de que esse tipo de empresa tem como core business a entrega de mercadorias.

Ou seja, há mais segurança, cuidado com a capacitação profissional e responsabilidade na atividade.

5. Faça o acompanhamento do prazo de entregas em tempo real

A frota da sua empresa pode ser acompanhada em tempo real por meio de recursos tecnológicos, como rastreadoras por GPS ou satélite.

A radiofrequência também pode ser usada nesse processo.

Observe que é preciso acompanhar o processo completo, abrangendo toda a distância percorrida.

A finalidade é verificar cada eventual atraso ou parada que ocorrer.

Ainda há o computador de bordo, que possibilita uma comunicação direta com o motorista, e o Sistema de Manutenção Inteligente, da Mercedes-Benz, que realiza um diagnóstico completo com informações sobre combustível, rotação, temperatura e outros detalhes.

Outra possibilidade é o Sistema de Gerenciamento de Transporte (TMS), que facilita o gerenciamento das entregas a partir de critérios determinados, como:

  • controle sobre cada integrante da equipe;
  • planejamento das equipes responsáveis pelo carregamento;
  • controle de equipes específicas, especialmente para transportes internacionais;
  • controle das rotas;
  • planejamento da disposição da carga no caminhão;
  • controle de estoque.

6. Conte com indicadores

As entregas podem ser otimizadas com o monitoramento de indicadores relevantes. Entre eles podem ser citados:

  • On Time, In Full (OTIF): consiste na análise do total de pedidos entregues no prazo;
  • On Time Delivery (OTD): é o percentual de entregas feitas no prazo;
  • On Time Processing (OTP): consiste no tempo integral de processamento do pedido;
  • lead time: é o período que decorre da produção até a contratação do transporte.

E na sua empresa, você já adota algumas dessas 6 práticas de acompanhamento de prazo de entregas?

Para saber mais sobre uma das sugestões que demos, veja o que é mais vantajoso: terceirização de logística ou frota própria?

Avalie esse Post