GUIA COMPLETO: FERRAMENTAS DA INDÚSTRIA 4.0 – GANHOS E CUIDADOS!

  25/04/2019 - Por : -
Ferramentas da Indústria 4.0

As ferramentas da Indústria 4.0 vieram para otimizar as etapas do processo produtivo, desde a cadeia de suprimentos até o transporte ao cliente final.

Gestores e empresários que ainda não inseriram a Indústria 4.0 na sua produção, administração de recursos e controle estão, definitivamente, deixando escapar vantagens competitivas fundamentais.

A competição entre empresas nacionais tornou-se globalizada com o surgimento da internet e seus desdobramentos. Isso quer dizer que uma pequena loja no interior de São Paulo pode montar um e-commerce bilíngue que entrega nos EUA, por exemplo.

A automação e a tecnologia vieram para agregar valor a produção, diminuir custos, otimizar tempo e pessoal. Além, é claro, de aumentar os rendimentos. Mas, como você percebeu esse pacote de vantagens tem seu ônus: Alta Competitividade!

Uma das formas de conseguir se destacar no mercado é saber o que são e como usar as principais ferramentas da Indústria 4.0. E não basta apenas comprar um software e esperar que os resultados apareçam.

Se você tem feito isso esse artigo vai lhe trazer novas visões sobre a Indústria 4.0.

Quer aprender tudo sobre as principais ferramentas e ainda ganhar 4 dicas valiosas?

Então vamos lá.

Boa leitura!

O que é a Indústria 4.0

Nós já formulamos um Guia da Indústria 4.0 bastante completo para você. Então, o objetivo deste tópico é apenas relembrá-lo de alguns pontos principais.

Caso queira se aprofundar, ou este é o seu primeiro contato com o termo Indústria 4.0 acesse o artigo abaixo:

Indústria 4.0

Quando o cenário mundial sofre alterações estruturais significativas, costumamos chamar, na história, de revoluções. Temos, portanto, a Primeira Revolução Industrial trazendo as locomotivas a vapor como o carro chefe da revolução.

Já, no século XIX, o petróleo e a energia elétrica revolucionaram todo o processo produtivo. E esta foi chamada de 2.ª Revolução Industrial.

No século XX a internet deu início a 3.ª Revolução Industrial, e a globalização conseguiu encurtar as distâncias entre os países, clientes e fornecedores, insumos e produtos industrializados.

Mas, nos últimos anos, as mudanças passaram a ocorrer em um ritmo muito mais acelerado, e não há como negar que houve um grande salto produtivo com a robótica, simulações, impressoras 3D, integrações e os analytics.

Chamamos esta última onda de significativas transformações de 4.ª Revolução Industrial, ou Indústria 4.0

Fundamentos

Como toda revolução, a Indústria 4.0 tem alicerces, objetivos e fundamentos muito próprios. Neste tópico falaremos sobre alguns deles, e você vai notar que a 3.ª Revolução e a Internet são os pais das novas ferramentas da Indústria 4.0 e de seus fundamentos.

A 4.ª Revolução Industrial utilizou a internet para conectar e integrar os processos e tornar os sistemas de produção mais inteligentes.

Comunicação em tempo real

Um dos fundamentos, portanto, é o "online", ou tempo real dos procedimentos. Muitas ferramentas da Indústria 4.0 utilizam dos sistemas das empresas para potencializar a comunicação em tempo real.

Estar online e manter esta comunicação é fundamental para minimizar erros no processo produtivo, antecipar dores e dificuldades dos setores. Este fundamento é muito importante na parte estratégica da produção.

Afinal, ao analisar os dados, respostas e informações assim que elas ocorrem é possível criar estratégias muito mais eficientes.

Descentralização

Antigamente o processo produtivo, desde sua cadeia de suprimentos até a entrega ao cliente final, precisava ocorrer em uma circunferência rígida. Afinal, a localização era uma das maiores preocupações em relação aos gastos ocasionados.

Portanto, em uma mesmo local costumavam ficar a fábrica, a equipe de estratégia, os gestores, etc. Com a Indústria 4.0 é possível descentralizar os processos decisórios.

Inclusive algumas ferramentas da Indústria 4.0 podem tomar decisões básicas e, claro, programadas.

Virtualização

V

Este terceiro fundamento tem ligação direta com os dois anteriores. Um dos funamentos no qual as ferramentas da Indústria 4.0 são baseados é no da virtualização. Isso quer dizer tornar o processo produtivo virtual.

A principal ferramenta deste fundamento é a simulação. É possível, portanto, testar e visualizar através de simuladores como que as estratégias funcionarão na prática.

Você deve ter notado que a Indústria 4.0 mescla o real com o virtual para tornar o processo mais profissional e assertivo. Além, é claro, de minimizar o tempo e os custos de produção.

Leia mais: AS HABILIDADES QUE OS COMPRADORES DEVEM POSSUIR NO MUNDO DIGITAL.

Principais ferramentas da Indústria 4.0

Agora que você já sabe, resumidamente, o que é a 4.ª Revolução Industrial e seus fundamentos, ficará mais simples compreender o funcionamento das ferramentas da Indústria 4.0.

Lembre-se, ao analisar essas tecnologias abaixo, que elas foram criadas para tornar palpáveis os fundamentos acima.

Segundo o Ministério da Indústria Comércio e Serviços, as ferramentas da Indústria 4.0 estão divididas da seguinte forma:

  • Manufatura Aditiva;
  • IA – Inteligência Artificial;
  • IoT – Internet das Coisas;
  • SynBio – Biologia Sintética e
  • CPS – Sistemas Ciber Físicos.

Estas são as 5 categorias básicas, mas vamos falar abaixo sobre algumas das principais ferramentas – e não das categorias como um todo.

Internet das Coisas (IOT)

Essa é uma das ferramentas da Indústria 4.0 que gera bastante dúvida devido ao termo não ser tão abordado em notícias, como é o caso da robótica e simuladores, por exemplo. Mas a sua definição é bastante simples.

A Internet das Coisas torna objetos que não possuem autonomia (máquinas, carros, etc) em objetos inteligentes, ou com poder de decisões. Por exemplo, um carro precisa de um piloto, correto?

A IOT, através dos seus mecanismos, criou a possibilidade de carros inteligentes, que freiam antecipadamente ao identificar objetos e pessoas. Existem programações de freio, pausa, aceleração, alteração de rota, etc.

Dentro das indústrias temos máquinas com programação para volume, densidade, quantidade e tempo de etapa. A IOT tornou os processos menos custosos, mais rápidos e profissionais.

Simulação

A simulação e a robótica são ferramentas da Inteligência Artificial. No caso dos simuladores é possível antecipar reações e resultados antes de colocar as estratégias em prática.

Há algum tempo, os testes procuravam, através de muitas amostras e variações, fazer previsões de como as máquinas funcionariam em determinados cenários e com determinadas programações.

Hoje é possível usar um simulador com muitas das variáveis da vida real, e este é um campo com bastante possibilidade de crescimento. A simulação, portanto, tenta imitar a realidade, sem os custos de se colocar um projeto experimental em prática.

Robótica

Como mencionado anteriormente, a robótica faz parte do pacote de IA. E para aqueles que ainda pensam que isso é uma invenção do futuro veja o vídeo abaixo:

Robótica na Indústria 4.0

Como você pode notar os robôs não são apenas aqueles com aparência semi-humana como nos filmes. Eles são como máquinas mais desenvolvidas, com articulações e movimentos que se assemelham aos dos humanos.

Claro que existem os robôs como os abaixo:

Robôs

Mas dentro do processo produtivo a robótica tem por objetivo automatizar processos. Muitos robôs, inclusive, não precisam de um supervisor para realizar as tarefas programadas.

Atualmente existem robôs que fazem parte de uma cirurgia, por exemplo, devido à alta precisão dos seus movimentos.

Esta ferramenta além de diminuir custos e automatizar etapas, agiliza o processo de produção. O que, naturalmente, aumenta os rendimentos e otimiza o tempo.

E nós, da IBID, acreditamos que a robótica vai evoluir muito ainda neste século.

Veja também: 4 INOVAÇÕES TECNOLÓGICAS PARA A EQUIPE DE COMPRAS.

Big Data

Esta é uma das ferramentas da Indústria 4.0 mais utilizadas na 4.ª Revolução Industrial.

Resumidamente, ele é um agregador de bancos de dados estruturados e não-estruturados. Isso inclui, portanto, imagens, textos e vídeos. E se você entende sobre este de informação sabe o quão difícil é a leitura, interpretação e armazenagem.

Isso quer dizer que tanto o armazenamento quanto o processamento destes dados, principalmente os não-estruturados, são feitos com o Big Data. Desta maneira é possível analisar todas as informações disponíveis e, então, criar estratégias mais eficazes.

Afinal, quase metade das informações de compras, vendas, manufatura e marketing são de dados não-estruturados.

E, por mais que as máquinas tornem-se tecnológicas e inteligentes, ainda é necessário de capacidade humana para interpretar os indicadores e resultados.

Ter acesso, portanto, ao máximo de informação disponível é fundamental para configurar e adequar a tecnologia na direção que os resultados sejam mais benéficos para a cadeia produtiva.

Leia mais: BIG DATA E O FUTURO DO SETOR DE COMPRAS.

Sistemas de Integração

Sistema de Integração

A integração entre as fases do processo de produção é uma das molas propulsoras mais importantes da Indústria 4.0. No sistema antigo não havia diálogo frequente entre os setores internos de uma empresa.

Portanto, cada um preocupava-se, única e exclusivamente, com o seus próprios resultados. A integração veio para que o processo de produção, como um todo, seja otimizado.

Desta forma as informações e resultados são compartilhados em tempo real e pode haver uma troca entre pessoas e gestores do próprio setor e com os demais. Por isso costumamos separar os sistemas de integração em dois:

  • Horizontal – Referente a digitalização em toda a cadeia de suprimentos;
  • Vertical – Entre todos os níveis hierárquicos da empresa, desde o chão de fábrica até a equipe de planejamento.

Quando falamos em digitalização incluímos todo o processo de comunicação online, via internet ou sistemas integrados.

Acesse também: DIGITALIZAÇÃO DAS AQUISIÇÕES : COMO IMPACTA O FUNCIONAMENTO DA ÁREA DE COMPRAS?

Um ótimo exemplo de sistemas de integração é o ERP. Leia mais sobre:

Manufatura Aditiva ou Impressão 3D

Tenho certeza que você já viu vídeos como esse:

Impressora 3D – Ferramentas da Indústria 4.0

É impressionante, não?

A Impressão 3D, também conhecida por manufatura aditiva, é uma das ferramentas da Indústria 4.0 mais utilizada no setor automotivo e aeroespacial.

Ela tornou-se popular nas redes sociais e sites recentemente.

Uma das utilidades para o setor industrial é a impressão de peças, mecanismos e insumos para a produção. Falhas mecânicas e a troca de embreagens e peças tornariam-se muito mais ágeis e profissionais.

Além, é claro, de diminuir o custo de estoque e insumos. Afinal, a impressão 3D trabalha com menos material do que uma produção comum.

Como você deve ter notado no vídeo acima, esta não é uma realidade tão distante.

Existem no Brasil, inclusive, impressoras 3D mais baratas e que desempenham funções mais simples.

Se você gostaria de saber mais detalhadamente sobre algumas destas ferramentas da Indústria 4.0 deixe nos comentários no final deste artigo.

No Brasil

Já que mencionamos o Brasil, vamos falar um pouco sobre o cenário brasileiro perante essas mudanças e revoluções.

As ferramentas da Indústria 4.0 parecem ter saído de um filme ou série de ficção, certo? E essa percepção é ainda mais forte em países subdesenvolvidos, a Alemanha e os EUA, por exemplo, já enxergam tudo isso como realidade há algum tempo.

As indústrias brasileiras estão muito atrás neste quesito competitivo. Estamos estagnados na 3.ª Revolução Industrial e uma porcentagem muito baixa das empresas investe em automação, tecnologia e desenvolvimento.

Isso se dá, em grande parte, pela falta de profissionais capacitados e baixo investimentos em P&D. Para agilizar o processo de transição entre a 3.ª e 4.ª Revolução, os empresários devem investir em capacitação e digitalização dos processos.

Este processo também pode ocorrer mais rapidamente com incentivos governamentais, tal como ocorre nos EUA. A indústria nacional precisa se fortalecer e ganhar mais espaço no mercado brasileiro.

Afinal, aumento de produção pode impulsionar os investimentos.

Dicas

Se você está começando a pesquisar sobre as ferramentas da Indústria 4.0 algumas dicas, com certeza, vão lhe ajudar neste processo.

Como, por exemplo, não tentar incluir todas as ferramentas disponíveis – e dentro do orçamento. Inserir tecnologias e estratégias digitais afetam todo o seu processo produtivo.

Se você tentar abraçar todas elas ao mesmo tempo, haverá, com certeza, ineficiência nas etapas de produção.

Outra dica é contratar um profissional – ou se profissionalizar – no assunto. Ter uma equipe de TI, seja ela própria ou terceirizada, é indispensável para que as ferramentas da Indústria 4.0 sejam implementadas e assessoradas da forma correta – e mais eficiente.

Cuidados com as Ferramentas da Indústria 4.0

Como todo investimento, as ferramentas da Indústria 4.0 demandam conhecimento e estratégia para que a implementação seja realmente um investimento e não um gasto.

Veja abaixo alguns pontos que merecem atenção:

Investimento errado

As tecnologias e ferramentas da Indústria 4.0 ainda são investimentos considerados muito altos. Principalmente para os pequenos e médios empresários. Mas o investimento mais caro é aquele que não atinge os resultados esperados.

Portanto, mesmo que o custo esteja dentro do seu orçamento não o faça sem antes consultar profissionais e estudar muito a respeito.

Equipe não capacitada

Este é um dos erros mais comuns dentro da Indústria 4.0: descuidar da capacitação do seu pessoal.

Falamos sempre sobre acompanhar as tendências do mercado interno e externo, e tentar ganhar vantagem competitiva agilizando a implementação destas na sua empresa. Mas é importante salientar que a empresa toda deve participar destas inserções.

Ao escolher investir em uma das ferramentas da Indústria 4.0 você deve se preocupar também com os custos de treinar, contratar profissionais capacitados e adequar a sua equipe a novos processos, tecnologias e estratégias.

Infraestrutura

Este cuidado engloba um pouco o item anterior. A infraestrutura da sua empresa deve ser pensada para a utilização das ferramentas da Indústria 4.0. Não faz sentido utilizar processo de virtualização se você não tem equipamentos que suportem essa tecnologia.

No caso da robótica, impressão 3D ou virtualização, por exemplo, não basta ter estas estratégias sem computadores, máquinas e internet que as coloquem em prática. E façam isso com o máximo de desempenho possível.

Afinal, se você decidiu por investir em algo de alto custo é focando no máximo de rendimento que esta ferramenta pode lhe fornecer, certo?

Conclusão

A sua empresa tem se preocupado com a automação dos processos?

Quanto antes começarmos a investir em ferramentas e em tecnologias mais cedo as empresas brasileiras poderão competir no cenário internacional. É claro que politicas públicas e incentivos são roldanas importantes para o processo de transição.

Mas, a sua empresa também pode incentivar a educação e capacitação de novos e antigos profissionais. E, desta forma, estimular o pode de criação e operação das novas ferramentas da Indústria 4.0.

Este artigo teve como objetivo mostrar as principais ferramentas e fundamentos da 4.ª Revolução Industrial. Abordamos portanto:

  • Big Data e análise de dados;
  • Robótica;
  • Simulação;
  • Integração Horizontal e Vertical;
  • Manufatura Aditiva ou Impressão 3D e
  • Internet das Coisas.

Como você deve ter notado, as ferramentas da Indústria 4.0 são os meios utilizados para que os fundamentos da 4.ª Revolução sejam aplicados no processo produtivo.

Mas é importante salientar que dentro delas existem inúmeros softwares, mecanismos e programas específicos. E, através das nossas dicas e alertas, você não precisa – e não deve – tentar inserir vários deles de uma única vez.

Afinal, a sua empresa e equipe precisam ter estrutura para absorver as transformações da Indústria 4.0. Ter um profissional auxiliando neste processo pode garantir resultados mais concretos.

Caso tenha ficado alguma dúvida sobre um dos tópicos, ou queira dividir conosco sua experiência com essas ferramentas, deixe nos comentários logo abaixo.

Avalie esse Post

GUIA COMPLETO: FERRAMENTAS DA INDÚSTRIA 4.0 – GANHOS E CUIDADOS!
4.6 (92.78%) 36 votes